A presença de mulheres à frente de negócios escaláveis e inovadores no Brasil ainda enfrenta inúmeros desafios, mas esse número vem crescendo.

Foto: Shuterstock
A presença de mulheres à frente de negócios escaláveis, inovadores e tecnológicos no Brasil ainda enfrenta inúmeros desafios, mas esse número vem crescendo significativamente nos últimos anos. Das 212 startups do ranking 100 Open Startups 2019, 24 possuem algum sócio do sexo feminino. Entre 2015 e 2019, as startups capitaneadas por mulheres atraíram R$ 17 milhões em investimentos e registraram um faturamento de R$ 13,4 milhões, ou R$ 560 mil por startup, em 2018, contra R$ 180,2 milhões das 188 startups lideradas por homens. Apesar de diferença de ganhos, para os negócios com lideranças femininas, elas também empregam mais e a expectativa é de um aumento de 101% no faturamento, em 2019. Já as lideranças masculinas prevêem crescer 64%.
Mesmo em um mercado predominantemente masculino, essas cinco empreendedoras têm se destacado no comando de startups que vão das finanças ao agronegócio. Confira:
Primeira Conta Digital criada por negros no Brasil, a fintech fundada por Fernanda Leôncio tem como objetivo promover o acesso a serviços bancários para a população desbancarizada. A Conta Black foca na educação financeira e na proximidade com os clientes.
Cecília Ribeiro, CEO da 3,2,1 Beauty, criou a startup que oferece serviços de beleza e bem-estar in company, como manicure, massagem e ioga, em grandes escritórios, com agendamento e pagamento pela internet, como o objetivo de melhorar a qualidade de vida e otimizar o tempo dos funcionários.
Emília Chagas é a fundadora da plataforma de gestão de conteúdo utilizada por mais de 1.200 das melhores equipes de marketing do mundo. A executiva é referência quando o assunto é marketing digital no Brasil.
Criada por Mariana Vasconcelos, a Agrosmart conecta os agricultores às suas plantações, tornando as atividades de campo mais inteligentes. Premiada, a startup atua no monitoramento de plantações, fornecendo informações em tempo real aos agricultores, de forma a ajudar na tomada de decisão para garantir o melhor proveito de cada safra.
A startup do momento não poderia ficar de fora. O Nubank é a única empresa entre os nove unicórnios brasileiros, liderada por um mulher: Cristina Oliveira é a fundadora da fintech avaliada em mais de um bilhão de dólares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui