(Brasília - DF, 03/12/2019) Presidente Jair Bolsonaro durante Lançamento do Programa Saneamento Brasil Rural.rFoto: Alan Santos/PR

O recuo de Bolsonaro se dá após Maia e Alcolumbre, presidentes da Câmara e do Senado, acertarem a votação de um decreto para anular a medida

Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro anunciou, em sua conta do Twitter, que vai revogar a medida publicada no Diário Oficial da União na sexta-feira 6 que exclui diversas profissões do programa MEI (Microempreendedor Individual). As funções ligadas à cultura seriam as mais atingidas.

A resolução inicial, criada pelo Ministério da Economia e assinada pelo secretário Especial da Receita Federal, José Barroso Tostes Neto, eliminava do MEI funções como DJ, cantor e humorista, e entraria em vigor em 1º de janeiro de 2020.

O recuo de Bolsonaro se dá após a péssima repercussão da medida autorizada por Paulo Guedes – e pelo próprio presidente -, que fatalmente aumentaria a informalidade em um Brasil que tem, durante todo o ano, colecionado números ruins em relação a empregos e às condições de trabalho.

Durante este sábado 7, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, acertaram a votação de um decreto para anular a medida bolsonarista. Diante da pressão de um novo desgaste político, Bolsonaro cedeu.

Fonte: Carta Capital

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui