Após o pedido de casamento, surgem os preparativos para o grande dia. Um casal santista precisou usar a criatividade para driblar o desemprego e montou um brechó on-line e físico para conseguir pagar as despesas da festa. A cerimônia foi marcada para dezembro de 2019.

Carolina Menten, de 32 anos, e Kleber Dias, de 37, se conheceram por intermédio de um amigo em comum, há três anos. Religioso, o casal preferiu seguir a tradição, e o pedido de casamento veio em outubro de 2018. “Foi aí que começou a nossa luta”, relata a noiva.

Após ficar desempregada, Carolina criou uma microempresa, mas seu noivo corre o risco de ser demitido com o fechamento de uma empresa do setor portuário em Santos. Na época do pedido, o casal não sabia que Kleber poderia ser mandado embora, o que poderia dificultar a realização do sonho.

“Eu tinha roupas ainda com as etiquetas em casa, e comecei a vender para algumas amigas. Perguntei se ele teria vergonha de criarmos uma página para divulgar as peças, e ele topou”, lembra Carolina. O bazar on-line ganhou impulso com a doação de uma prima, que deu suas roupas antes de se mudar para a Europa.

Pedido de casamento veio em outubro de 2018 (Foto: Arquivo Pessoal)

Com a divulgação nas redes sociais, o casal passou a receber apoio. Por meio dos chats, voluntários perguntaram se poderiam contribuir com o brechó, doando peças de roupas e sapatos.

A ajuda foi tão grande que eles passaram a realizar o bazar também em um espaço físico, cedido por vizinhos da noiva. “Quando começamos, eu não tinha espaço, tive que dormir no chão por uns dois meses para poder colocar as coisas no quarto. As peças também são guardadas na sala”, lembra.  Mas, segundo Carolina, a solidariedade sempre é retribuída, já que as peças em excesso são doadas para aqueles que mais precisam.

Carolina brinca que o casal tem um “brechó chique”, e explica que o preço das peças varia ente R$ 3 e R$ 30. Peças mais caras, como sapatos de marca novos, são vendidas por um preço pouco acima.

Amigos também vêm contribuindo para que a festa possa ser realizada. Um músico se ofereceu para tocar na cerimônia e na festa de casamento. A noiva também conseguiu ganhar de empresas o buquê de flores, o véu e a tiara para usar no dia.

As vendas físicas são realizadas aos sábados e feriados, das 10h às 19h, na garagem do prédio da noiva (Rua Pedro Ivo, 52, Embaré). Já as vendas on-line são divulgadas no perfil do casal no Instagram.

Fonte: A Tribuna

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui