Em crescente número, dia após dia, as pessoas procuram se tornarem seu próprio chefe. Portanto, quem deseja se tornar um empreendedor e fazer do seu negócio um meio de sobreviver, é fundamental que pesquise e saiba onde está pisando.

Para quem ainda não sabe qual negócio abrir, o detalhe fundamental é checar algo que falte no mercado para atender a uma demanda reprimida. Quanto maior a necessidade do cliente, além da vontade de querer resolver a situação, maiores as chances de o seu negócio ser aderente ao mercado.

Sendo assim, você consegue captar de uma forma mais fácil o cliente que não tinha uma solução para seus problemas.

Dito isto, portanto, quais são os negócios mais promissores para começar? Antes de falar propriamente sobre os setores é preciso contextualizar o assunto. Primeiramente, quem pretende abrir um negócio precisa ter um olhar amplo e não ficar preso a sua ideia. Afinal, algo que viável hoje, pode já não ser mais tão viável amanhã. Portanto, é indispensável entender o caminho do cliente que irá consumir seu produto ou seu serviço.

De acordo com a analista do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-PE), Conceição Moraes, não é apenas o setor que fará sua empresa dar certo. Quem está começando precisa ficar de olho nas necessidades dos clientes. “Dentro do que é promissor existe uma possibilidade infinita de negócios. Por vezes, trata-se de alguma atividade que já é comum, existente no mercado, mas que tem um nicho de empreendimento que não é bem atendido e explorado”, detalha.

Ainda segundo Conceição, o que faz com que haja tantas empresas iguais atuando no mesmo segmento é em razão de nenhuma delas conseguir satisfazer 100% dos consumidores. A partir do momento que o empreendedor observa a jornada do consumidor e qual o plano B que ele faz para ser atendido, é dai que pode surgir uma ideia revolucionária de um novo negócio.

De acordo com o Sebrae, depois de observar esses pontos, é preciso pensar na viabilidade da sua empresa. É que ela nasce com a aceitação do que você está ofertando. Para isso, o estabelecimento precisa também de uma certa flexibilidade. “Caso você não consiga atender as ‘reclamações’ e se adaptar, pode perder clientes para um empreendedor que conseguiu resolver um incomodo que ninguém havia solucionado”, explica Conceição.

Segundo o Sebrae a grande oportunidade para conseguir montar um negócio promissor, é aproveitar para fornecer serviços a grandes empresas, por exemplo. É que o segmento de serviços tem inúmeras atividades onde você pode investir seu dinheiro e montar um negócio. Entre 2015 e 2019 o número de formalizados no setor de serviços saltou de 22.463 para 46.831 – crescimento de 108% -, somente no Estado. Contudo, é importante ressaltar que investir não é uma fórmula mágica. “Os valores de consumo mudam. Procure sempre se renovar independentemente da área que você atue”, completa Conceição.

Ainda que o setor se serviços nacionalmente tenha tido uma queda de 1,0% no mês de junho, em Pernambuco o segmento cresceu no mesmo período 2,6%. Com índice positivo, o setor deve puxar uma potencial expansão ainda este ano. Foi assim que o profissional de educação física, Tito Lima resolveu pensar e investir. Ele atua na área há mais de cinco anos e explica que o caminho tem sido cada vez mais animador. “Até pouco tempo atrás, as pessoas não entendiam a dimensão dessa área, mas hoje em dia a gente já observa as pessoas mais preocupadas com a saúde. Portanto, você pode aproveitar para investir neste segmento que está em crescente expansão”, destaca.

Entrar no mundo digital e mostrar seu trabalho é também uma estratégia para ter mais sucesso em seu negócio. “Você precisa ter uma veia de empreendedorismo e procurar estar em constante renovação”, disse Lima ainda explicando que a parceria com Sebrae, ajudou-o a conseguir maior engajamento nas redes sociais. “Hoje eu sou meu próprio negócio e dependo de todo investimento que faço em mim, para ir mais longe ainda”, completa.

Setor de serviços é tendência para este ano
O Relatório Negócios Promissores em 2019, elaborado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), mostra que, historicamente, o desempenho do PIB brasileiro (que, segundo o Banco Mundial, este ano deve crescer 2,2%) se reflete de forma bastante semelhante no comportamento das micro e pequenas empresas do país. Nesse contexto, o setor de serviços é a principal aposta para quem planeja investir no próprio negócio.

Sendo assim, foi nesse segmento que o empreendedor Leonardo Bezerra, que é proprietário da Pasto & Pesto, resolveu apostar. A marca começou em 2012 como um empório, mas de acordo com Bezerra, foi preciso estar atento às mudanças do mercado para não fechar as portas. “Já pensamos em fechar algumas vezes por conta da crise que ainda passamos. Mas entrar nesse ramo de entrega fez nosso negócio crescer”, detalha.

Ainda de acordo com ele, o custo para operar um delivery é menor. Para abrir um serviço de entregas o custo médio é na casa dos R$ 25 mil. “Se você não precisa de um ponto para recepcionar os clientes, seu lucro é maior. Quando sua operação passa a ser somente na cozinha, você trabalha apenas com produção e escoamento. Com isto, a conta de energia do nosso estabelecimento caiu cerca de 50%”, ressalta e ainda explica que o Sebrae foi fundamental na parceria que ajudou a alavancar o negócio. A área de serviços de entrega rápida é um segmento que vem ganhando destaque em Pernambuco. De 2015 até julho deste ano, o setor de entregas teve um crescimento superior a 500%.

“Vivemos numa época em que para cada produto, há cinco, dez ou vinte empresas concorrendo por aquele consumidor, por aquela atenção, por aquele espaço. Então se você se fizer presente, maior a chance do cliente voltar a fazer negócio e se sentir tocado pela sua marca”, esclarece Bezerra.

Outro segmento que promete ser promissor são os relacionados à beleza. Entre 2015 e 2019, o segmento de cabeleireiro, manicure e pedicure obteve um crescimento de 115% no Estado. Já os serviços de cuidado com a beleza cresceram 130% no mesmo período. A proprietária do salão de beleza Unique Coffeur, no bairro do Parnamirim, Carina Araújo explica que o empreendedor deste ramo precisa se reinventar. “O mercado de beleza é muito dinâmico, por isso você precisar sempre estar atento às novidades para não ficar para trás dos seus concorrentes”, detalha.

Ainda de acordo com Carina, o investimento para montar um salão de beleza depende de alguns aspectos, como local, objetos comprados entre outras coisas. “Para quem está com pouco dinheiro e vai montar algo na própria casa, o investimento sai em média de R$ 2,5 mil até R$ 5 mil”, explica. Entretanto, para quem quer investir pesado e montar um salão grande, o investimento pode ser maior até que R$ 100 mil. “O importante é ser um empreendedor que pense em agir e não queira ficar parado”, completa.

Fonte: Folha PE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui