A Secretaria Executiva do Trabalho e Empreendedorismo (Setemp), órgão que gerencia o Sistema Nacional de Empregos do Amazonas (Sine/AM), recebeu durante dois dias, cerca de 400 candidatos. Eles foram selecionados por meio do cadastro para empregos e dos currículos enviados no e-mail disponibilizado pelo Sine/AM neste período de pandemia, em que os serviços foram paralisados.
 
Os candidatos que participaram da seleção, no primeiro dia, concorreram a vagas específicas como Leiturista Pedestre, Assistente Administrativo II, Motociclista e Supervisor de Campo. Já para o segundo dia, as vagas ofertadas foram para Técnicos em Segurança do Trabalho, Leiturista e Técnico de Edificações. Os participantes passaram por uma prova de Língua Portuguesa e Matemática, testagem psicológica e por entrevista realizada pela empresa. 
 
Diante da pandemia do novo coronavírus, tem sido difícil para a população entrar e se manter no mercado de trabalho. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), só no estado do Amazonas, cerca de 14 mil pessoas ficaram desempregadas nos últimos três meses, visto que a maior dificuldade na contratação tem sido a qualificação, que muitos não possuem.
 
Segundo a supervisora de RH da Norte Tech, Leidiane Silva, a parceria com o Sine Amazonas vem trazendo novas oportunidades, pois a concorrência para a recolocação no mercado de trabalho, no período pós-pandemia, está cada dia mais difícil, pois o mercado exige experiência, sendo importante manter-se atualizado.
 
De acordo com a secretária executiva da Setemp, Neila Azrak, essa pré-seleção de candidatos ocorreu em boa hora. “O Governo do Estado tem se empenhado para garantir oferta de emprego para a população, uma vez que muitas pessoas estão à procura. Mesmo com os nossos serviços sendo feitos de forma on-line, a Setemp continuou trabalhando na captação de vagas, buscando novas parcerias para oferecer trabalho neste momento tão difícil para a população amazonense”, disse. 

O Sine Amazonas, por sua vez, interrompeu suas atividades após o decreto governamental, seguindo todas as normas de segurança estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), buscando conter os impactos causados pela Covid-19. No entanto, todos os serviços continuam sendo oferecidos e realizados de forma on-line e por agendamento, dando continuidade ao atendimento.

Fonte: Fato Amazônico

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui