O Brasil ganhou 379 mil novos microempreendedores individuais nos três primeiros meses deste ano, mas muita gente ainda tem dúvidas sobre esse tipo de formalização.

A consultora Fernanda Monnerati, diretora de Micro, Pequenas e Médias Empresas da Serasa Experian, esclareceu algumas delas.

Sou MEI, como faço para tomar empréstimo?
— Risia Chaves dos Santos, de Salvador

Em caso de empréstimo, a consultora explica que o MEI pode pegar dinheiro emprestado em qualquer instituição financeira. A dica é que a pessoa busque uma linha de crédito chamada microcrédito de um banco, uma cooperativa, fintech ou banco de fomento.

O valor recomendado para empréstimo é de até 30% do faturamento anual do MEI. Outra dica é pesquisar bastante, pois a taxa de juros varia muito. “Como todo crédito, quando você dá garantia, as taxas de juros diminuem porque o risco é menor. A mesma coisa acontece com o MEI. Pode dar antecipação de recebíveis, por exemplo”, explica Monnerati.

Sou MEI, trabalho da área de comunicação visual e estamparia. Como faço para participar de uma licitação?
— Carlos Walace – Recife

Outra dúvida recorrente é se o MEI pode participar de licitação. A consultora diz que ele deve procurar os editais de licitação nos sites oficiais dos órgãos públicos e no Diário Oficial. Ele deve cumprir as regras do edital, ou seja: o registro de MEI precisa estar na classificação exigida e também terá que provar habilitação técnica para o serviço.

A empresa tem que ter solidez financeira e fiscal. “O MEI pode e deve participar de licitação. Hoje na lei de licitação tem fomento para os MEIs, inclusive é possível achar licitações especificas pra MEI pelo fato de ser critério de desempate”, orienta Moneratti.

Fonte: g1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui