Mercado de trabalho na Bahia cresce com criação de projetos inovadores com uso da robótica e inteligência artificial — Foto: Reprodução/TV Bahia

Mercado de trabalho na Bahia cresce com criação de projetos inovadores com uso da robótica e inteligência artificial — Foto: Reprodução/TV Bahia

O mercado de trabalho na Bahia cresceu com a criação de projetos inovadores que usam a robótica e a inteligência artificial.

Estudantes de vários cursos da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), de Salvador, criaram o robô “Bill” com o objetivo de auxiliar humanos em tarefas de casa, com o uso da inteligência artificial.

“Transformar essas máquinas em máquinas inteligentes, que tenham algum tipo de inteligência, que aprendam à medida que vão fazendo”, disse o professor da instituição, Jozemar Rodrigues.

Para os alunos da Uneb, a participação nos projetos de robótica nas universidades é visto como uma forma de se inserir no mercado de trabalho.

“É importante para você ser inserido no mercado de trabalho, participar de competições, e abre certas portas que se você não tivesse no projeto, elas não seriam abertas”, disse o estudante Aron Brito.

Segundo o pesquisador da Uneb, Marcos Simões, as máquinas são criadas para lidar com soluções imprevistas.

“A gente não cria a solução do problema. Tem problema até que a gente não sabe detalhar para a máquina, a gente programa a máquina para que ela aprenda a lidar com as soluções imprevistas”, disse o pesquisador.

projeto mais recente dos alunos foi a construção de uma cadeira de rodas inteligentes. “A ideia é pegar uma cadeira elétrica convencional e com menor custo possível transportar ela pra uma cadeira inteligente”, explicou Jozemar Rodrigues.

A indústria Bracell, que fica em Camaçari, na região metropolitana de Salvador, se tornou uma das maiores do mundo depois que apostou em tecnologia. A empresa produz cerca de 500 mil toneladas de celulose solúvel por ano.

Diferente da celulose comum usada na produção de papel, a celulose solúvel especial tem outras utilidades. A substância é usada na indústria de alimentos e até em explosivos.

A Bracell, que é a única que produz especialidades na América Latina e a segunda maior do mundo, tem uma mini fábrica, que reproduz em pequena escala. Com isso, a empresa elimina custos e riscos e tem mais chances de ter sucesso na inovação.

“Adquirimos uma empresa em São Paulo, vamos produzir três vezes mais do que se produz lá, com as 500 mil daqui [Camaçari], em 2020 vamos produzir 2 milhões. Vamos ser o maior do mundo”, disse o diretor geral da Bracell na Bahia, Marcelo Moreira Leite.

A Bahia também está popularizando o uso de tecnologias já tradicionais, como a aviação agrícola. No oeste baiano, região que mais produz grãos no estado, os grandes produtores rurais têm aviões, usados no controle das lavouras e na aplicação de defensivos contra pragas.

Os modelos mais modernos podem pulverizar num único voo 200 hectares de plantação, equivalente a quase 300 campos de futebol.

Veja mais notícias no G1 Bahia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui