A gente acorda mais tarde, toma café sem pressa por não ter que pegar o ônibus e trabalha de casa…parece muito bom pra ser verdade! Esse é o lado bom do home Office ou do teletrabalho, mas, como a gente já sabe, nem tudo são flores! E o lado negro do home Office pode ser bem negro mesmo!

Muitos, mas nem todos

Pra quem acompanha meu trabalho, já sabe que eu me dou muito bem com a modalidade home Office! Sou organizada e consigo manter minha rotina separando – dentro do possível – o que é da vida pessoal e da profissional! E quando a situação desequilibra eu dou um desconto pro lado atingido.

Por exemplo, trabalhei demais e o tempo que era pra eu ter feito algo pessoal, não rolou! Então, em alguma oportunidade, desconto um pouco do tempo do trabalho pra fazer aquilo que não consegui anteriormente e vice-versa! Funciona pra mim, mas não pra todo mundo! Tenho recebido alguns questionamentos e percebido que muitos colegas que não estavam acostumados trabalhar de casa têm enfrentado alguns obstáculos!

Separar as estações

Um obstáculo é a falta daquela organização que o escritório impõe: a rotina corporativa! Horário pra tudo, e muita gente se sente confortável e acostumado com isso. Então quando, de repente, a pessoa “perde” a referência do ambiente de trabalho não consegue encontrar um porto seguro pra trabalhar de casa, já que associa a casa como sendo o local para estar com a família e relaxar, por exemplo.

Os mais preocupados, no anseio de produzir e cumprir prazos, acabam exagerando na dose e – como não há horário pra ir embora – estendem as atividades profissionais e não limitam o horário do expediente. Os menos organizados, passam o dia gastando energia atirando pra todos os lados, sem proatividade! Outros, acabam procrastinando, colocando o emprego em risco.

A questão da ergonomia é também um problema! Nem todos dispõem de um local adequado em casa para se instalar. Alguns trabalham na mesa da cozinha, enquanto outros ficam com o computador nas pernas, sentados na cama!

Se no escritório na hora do almoço é só deixar a cadeira e ir ao refeitório, em casa, você pode ser o cozinheiro e então o tempo do almoço já era! Aí aquela horinha que era pra dar uma relaxada vai pro beleléu e o ser retorna mais estressado e cheirando a alho!

Estressados e ansiosos no home Office

Mas se tudo isso não bastasse, a situação pode piorar e aí está o perigo do lado negro do home Office: a saúde mental! Uma pesquisa realizada pela rede social corporativa LinkedIn Brasil apresentou dados alarmantes em relação ao alto índice de profissionais ansiosos e estressados trabalhando em home Office.

O LinkedIn Brasil entrevistou 2 mil profissionais, desses 62% estão  mais ansiosos e estressados com o trabalho do que antes da pandemia. Já 39% dos entrevistados se sentem solitários devido à falta de interação com os colegas de trabalho.

Outro dado que chama à atenção mostra que 68% dos entrevistados – que estão trabalhando de casa – têm trabalhado pelo menos 1 hora a mais por dia, com profissionais chegando a trabalhar até 4 horas a mais/dia (21%) e por aí vai!

São novos tempos que exigem novos comportamentos, reflexões, mudanças e novas posturas, mas é fato que estamos sendo impactados e que será preciso ressignificar muita coisa e adquirir novos hábitos.

Talvez, a gente precise buscar mais a segurança interna, aquela do íntimo, do que a externa, já que estamos num momento de imprecisões, incertezas e muitas transformações, que acabam nos deixando mais estressados e ansiosos.

Respirar fundo, manter a calma e se sentir bem torna o dia a dia do trabalho melhor e tranquilo, independentemente se estamos no escritório ou no home Office!

Cristina Monte
Cristina Monte é jornalista, especialista em Comunicação Empresarial (Cásper Líbero), Responsabilidade Social (FUCAPI) e em Divulgação Científica em Saúde na Amazônia (FIOCRUZ-AM). Além disso, Cristina é graduada em História pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). É articulista-convidada e colunista da Coluna Mai$ Negócio$, do Jornal do Commercio e apresenta as notícias da Coluna no AmazonPlay TV Digital. Atualmente, além dos projetos mencionados, a jornalista atua como assessora de Imprensa, palestrante e estuda o curso de Coaching.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui