Tudo o que é feito ou dito gera margens significativas para quaisquer tipos de interpretações. Em determinadas situações a melhor coisa a se fazer é manter o silêncio, pois isso, além de reduzir drasticamente a margem de interpretação do seu interlocutor, acarreta numa situação de surpresa e reflexão a cerca da ausência de manifestação.

Você já deve ter ouvido num filme o policial dizer ao delinquente preso:

“Tudo o que você disser poderá ser usado contra você no tribunal.”

Na vida real também não é diferente. Tudo o que dizemos pode virar contra nós, conforme o contexto no qual nos manifestamos. Uma palavra mal dita ou uma gravação inadequada pode causar embaraços. Sendo assim, quando você cala, o interlocutor deixa de elaborar em cima de suas palavras e passa a cogitar em cima do seu silêncio.

Ex.: O que será que ele está pensando? Por que ficou silente? Há alguma coisa de errado para ter ficado calado?…

O silêncio pode ser tão útil e até mais eficaz, quanto qualquer palavra ou gesto expresso. Cada situação demanda uma postura ativa, de ação, outras tantas passiva, de omissão. Portanto, saiba jogar e dar valor ao silêncio.

O uso do Óculos:

Transmite um ar intelectual, de inteligência. Nos negócios, ar de poder.

Colocar a haste na boca, limpar as lentes: adiamento, protelação.

Fechá-los e afastá-los: encerramento.

Óculos e maquiagem: dá as mulheres um ar sofisticado, confiante e inteligente.

Olhar por cima dos óculos: intimidação.

Jogá-los sobre a mesa: rejeição.

Tirar e recolocar os óculos: reapreciação.

Dica:

Quando se fala: sugere-se tirar os óculos.

Quando se escuta: sugere-se colocar os óculos.

Assim você condiciona o interlocutor a lhe dar a palavra quando tira os óculos, e retomar a falar quando você o coloca.

O uso do Batom:

Vermelho: interesse próprio, atração. Situação pessoal.

Neutro, pastel: profissional, trabalho.

A Pasta:

Use-a sempre ao lado do corpo, na mão esquerda, para permitir o cumprimento. Jamais utilize na frente do corpo. A mulher deve optar ou por pasta, ou por bolsa, para não parecer desorganizada.

Grandes e cheias: má impressão, desorganização.

Pequenas, finas: objetividade.

A Estatura:

As pessoas impõem mais respeito e confiança a partir de sua estatura.

Edu Santos
Edu Santos possui MBA em Gestão de Pessoas, mestrando em Gestão e Tecnologia aplicadas à Educação, palestrante, prof. de pós graduação pela Unifacs, Unijorge e Wyden nas disciplinas de Gestão Emocional nas Organizações e Motivação e Engajamento. Além disso, Edu é poeta e autor do livro "A Verdadeira Concepção do Engajamento e Motivação" (Literarebooks, 2017). Para outras informações, envie e-mail para palestrante@edusantos.pro.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui