Além de buscar um novo emprego, quem precisa de uma fonte de renda pode recorrer a sites de freelance ou iniciar um pequeno negócio. Veja dicas de como se preparar

stress; trabalho; produtividade; organização; escritório; (Foto: Pexels)

Ter um bom planejamento é essencial na busca por novas oportunidades (Foto: Pexels)

A busca por um novo emprego ou fonte de renda tende a ser mais ou menos difícil dependendo do segmento. Setores como o de turismo e eventos enfrentam impactos mais graves. Já algumas startups mantiveram planos de expansão e seguem ofertando vagas.

Seja qual for a sua situação, ter um bom planejamento é essencial na busca por recolocação. Também é importante para quem considera buscar trabalhos freelance ou mesmo empreender para ter uma nova fonte de renda.

PEGN conversou com Irene Azevedoh, diretora de transição de carreira e gestão da mudança da consultoria LHH, para entender como quem foi demitido pode agir nesse momento. Veja as dicas abaixo:

1. Foco no networking
Ter uma boa rede de contatos já era importante para a carreira e os negócios. Um lado positivo do cenário atual, segundo a consultora, é que as pessoas tendem a estar mais disponíveis e solidárias para ouvir quem está em busca de oportunidades ou aprendizados.

Redes como LinkedIn ajudam a conhecer pessoas e a iniciar a abordagem, mas é preciso ter cuidado. A conversa, segundo Azevedoh, deve ser uma troca e não um pedido de favores. Pedir para alguém distribuir o seu currículo, por exemplo, não será encarado de uma forma positiva.

Em vez disso, vale apresentar suas experiências e seus planos e propor uma conversa por telefone ou videochamada. “Quando for falar com alguém, tenha um objetivo muito bem definido. Fale um pouco, ouça bastante e não use demais o tempo da pessoa”, diz ela, sugerindo uma duração máxima de 30 minutos.

2. Observe o mercado e trace planos a partir dele
Para ter um objetivo bem definido, como ela sugere, você precisará avaliar suas habilidades e o que o mercado está precisando no momento. Na busca por emprego, a avaliação ajuda a definir seus diferenciais e a abordagem que poderá fazer a um potencial empregador.

Também ajuda quem pensa em buscar posições como freelance ou em ofertar produtos e serviços diretamente a clientes. “Se você tem alguma especialidade, pode dar aulas ou criar algo que possa ser vendido digitalmente”, sugere ela, ressaltando o potencial da internet neste momento. Com as mudanças intensificadas pela pandemia, reavaliar o mercado continuamente também se tornou mais crucial do que antes.

3. Organize-se mentalmente
Importantes em qualquer momento, os cuidados com a saúde mental também devem ser prioridade nessa situação. Azevedoh ressalta que o equilíbrio será importante tanto para definir planejamentos quanto para transmitir sua mensagem para quem você for abordar. Exercícios, meditação e técnicas de respiração estão entre as atividades que ela recomenda para ajudar nessa parte. “Mesmo por telefone ou vídeo, é possível notar a entonação, a maneira com fala e o brilho nos olhos de uma pessoa”, aponta a consultora.

4. Desenvolva suas habilidades
A internet está repleta de cursos e conteúdos que podem te ajudar a desenvolver novas habilidades ou a aprimorar as que você já tem. De todas elas, Azevedoh destaca uma que hoje é ainda mais importante do que já era: adaptabilidade. “A qualquer momento, tudo pode mudar. É preciso mais do que nunca saber mudar de rumo.”

As dinâmicas de contratação e de trabalho também mudaram – começando pela realização de entrevistas de emprego por videochamada. A consultora recomenda que profissionais se preparem com antecedência para saber como agir frente à câmera e até para entender como funcionam as principais plataformas usadas hoje, como o Zoom. “A ruptura digital que já existia transformará os negócios ainda mais rapidamente a partir de agora”, afirma ela.

5. Não desanime
Por mais que as coisas pareçam fora de controle, Azevedoh destaca que esse não é um fator exatamente novo. “Nós não temos controle sobre nada. E hoje isso está mais visível”, aponta. Ela volta a ressaltar a importância de se adaptar continuamente a novos mercados e novas formas de trabalho – e recomenda que quem ainda não conseguiu uma recolocação não desista. “Tudo isso vai passar e você sairá disso diferente, assim como o mundo.”

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui