Uma pesquisa do Sebrae mostra que a obtenção de crédito continua sendo um entrave para recuperação das empresas em meio à pandemia de Covid-19. No Rio de Janeiro, 62% dos pequenos negócios tiveram o crédito recusado por banco e financeiras, 27% conseguiram empréstimo e 12% ainda aguardam resposta sobre seus pedidos de empréstimo. Para os empreendedores, algumas medidas do governo podem compensar os efeitos da crise no seu negócio.

De acordo com o levantamento, 46% acreditam que a extensão das linhas de crédito, como o Pronampe, com condições especiais vão dar fôlego para as empresas. Outros 31% acham que a extensão do auxílio emergencial será fundamental para isso, e 11% consideram como principal medida a possibilidade de adiamento do pagamento de dívidas moratórias (empréstimos, aluguel, água, luz e outros), 7% esperam o adiamento dos pagamentos dos impostas e 5% contam com um auxílio para redução e suspensão de contratos de trabalho.

— Os programas do governo contribuíram para a manutenção dos pequenos negócios. Algumas ações já estão sendo retomadas como o auxílio emergencial e o Pronampe. No Estado do Rio, 6% das micro e pequenas empresas conseguiram empréstimo via Pronampe. Isso reforça a importância do empreendedor conseguir uma linha de crédito acessível e justa para a empresa —ressalta Taniara Castro, coordenadora de Capitalização e Serviços Financeiros do Sebrae Rio.

Endividamento

Muitos empreendedores contraíram dívidas para a manutenção de sua empresa. O levantamento mostra que 36% dos pequenos negócios fluminenses encontram-se inadimplentes e outros 27% estão endividados. Por conta do avanço da crise, os empresários acreditam que a economia voltará ao normal apenas em agosto de 2022. Segundo o levantamento, 37% não possuem empréstimos.

Devido ao panorama apresentado na pesquisa, 59% seguem com dificuldades para manter o seu negócio, 20% aproveitaram as mudanças implementadas para melhorias na empresa, 12% acreditam que o pior já passou e 9% estão otimistas com as oportunidades que estão surgindo.

Programa de auxílio

A Prefeitura do Rio de Janeiro já abriu o cadastro para micro e pequenas empresas que queiram receber o Auxílio Empresa Carioca. O benefício está estimado no valor de R$ 36 milhões, segundo o município, e será pago conforme a ordem de inscrição. A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico prevê que o programa deve manter cerca de 100 mil empregos.

Para efetuar o cadastro, a empresa deverá preencher o formulário disponível no site informando dados como CNPJ, inscrição municipal, número de funcionários e assinar um termo de compromisso confirmando que as informações prestadas são verdadeiras. A Prefeitura pretende desembolsar R$ 366 para complementar o pagamento dos funcionários das empresas, limitado a cinco empregados por CNPJ.

A documentação exigida pela Prefeitura precisa ser apresentada em até trinta dias, comprovando a manutenção dos empregados. No caso de descumprimento das obrigações estabelecidas, a empresa é excluída do programa, obrigada a devolver os recursos repassados pelo município, além de pagar uma multa correspondente ao dobro do total recebido.

Fonte: Extra

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui