No ecossistema de inovação, muito ouvimos falar sobre as operações de incubadoras e aceleradoras, porém, além dessas, existem outros programas no mercado desenvolvidos e planejados para startups nos mais diversos estágios de operação.

Pensando nisso, é interessante que sua startup entenda em que fase se encontra para avaliar quais programas se encaixam melhor no momento. De um modo geral, as fases são:

  • Ideação – a startup não possui protótipo ou produto, e não realizou testes de mercado;
  • Operação – a startup já possui MVP e resultados mínimos de mercado;
  • Tração – a startup possui produto, faturamento mínimo e early adopters;
  • Scale-up – a startup registra faturamento crescente e aquisição de novos clientes/usuários;

Para saber mais sobre as fases de uma startup, você pode verificar nesse artigo da Abstartups “Fases de uma startup: saiba tudo sobre cada etapa”.

E como avaliar a participação ou não em programas para startups?

Entendendo a fase em que se encontra, você e seu time podem avaliar as principais questões de mercado ou gestão que impactam no desenvolvimento da startup e que podem ser desenvolvidas em programas disponíveis no mercado. Como exemplo, pode ser citada a dificuldade que algumas startups têm de se posicionarem no mercado – fator esse que decorre de situações internas e externas.

Por isso, além de conhecer as fases já citadas, uma análise SWOT que analise as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças referentes ao modelo de negócios da startup, pode auxiliar o time a identificar melhor quais produtos ou programas podem agregar valor ao seu desenvolvimento.

Pensando nisso, a startup deve sempre acompanhar sites e instituições de referência no desenvolvimento de programas e ações ao ecossistema de inovação, afinal, as oportunidades de negócio estão em todos os lugares! O Manaus Tech Hub tem a sua newsletter mensal, onde estamos sempre disparando informações de relevância e oportunidades para quem nos acompanha.

Mas se você chegou até aqui e ainda não sabe como beneficiar a sua startup apostando em novas oportunidades de mercado, confira aqui outros ganhos e benefícios de participar de programas além da incubação e aceleração:

  • Conexão com outros agentes do ecossistema;
  • Dependendo do objetivo do programa, captar investimentos por venture capital;
  • Aumentar o portfólio da startup;
  • Estar em evidência no mercado.

Mas somente startups participam desses programas?

Futuros empreendedores também têm a oportunidade de desenvolver suas ideias em programas como o Ocean Begginer, uma iniciativa do Samsung Ocean, que visa desenvolver a cultura empreendedora voltada para tecnologia em universitários, professores e pesquisadores do Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia e Roraima.

Para os empreendedores que estão iniciando, o Conecta Startup Brasil busca conectar empreendedores, startups em estágio inicial, empresas, investidores e parceiros em uma ação integrada de ideação, conexão, capacitação e investimentos.

Já para aqueles que se encontram em fase de operação, a FIEMG Lab promove o programa Challenge FIEMG Lab, que atualmente está com inscrições abertas para o Gerdau Challenge FIEMG Lab, que objetiva testar novas soluções para a maior empresa produtora de aço no Brasil.

E, voltado ao desenvolvimento da inovação no Polo Industrial de Manaus, também conhecido como Distrito Industrial, o Manaus Tech Hub abrirá inscrições em abril para seu Programa de Residência – Conexão Distrito, no qual três indústrias do Polo apresentarão desafios reais vivenciados em sua operação e startups serão selecionadas para desenvolver uma solução/produto que atenda essa necessidade.

Além desses, outros tantos buscam estreitar o relacionamento de startups com empresas, indústrias e instituições, seguindo o modelo de Open Innovation.

Com tantos benefícios, o que você está esperando para criar ou alavancar a sua startup?

 

 

Por Gabriela Aquino,

do Manaus Tech Hub.

 

Tech Hub
O Manaus Tech Hub é um espaço que tem por objetivo promover o desenvolvimento e o crescimento de startups na Amazônia, com inovação aberta e oportunidades em novos projetos, conectando empresas do polo industrial, governo e empreendedores. Trata-se de uma iniciativa do Sidia Instituto de Ciência e Tecnologia para contribuir com o ecossistema de inovação aberta da região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui