Há 100 dias escrevi um texto com a citação de algumas startups amazonenses que puderam ajudar a enfrentar os impactos causados pelo Covid-19. Nesse contexto, essas empresas foram referência para entender como o uso de soluções tecnológicas podiam nos ajudar em um período nunca vivido no cenário econômico mundial.

Após 15 semanas desde o início da pandemia em Manaus (com seu primeiro caso em 13 de março de 2020), procurei algumas dessas startups para saber qual o impacto que o momento atípico provocou em seus negócios e quais as lições apreendidas que podem ser compartilhadas. As startups com as quais conversei foram: eMercado, Onisafra e Trocados.

Startup eMercado

A startup eMercado que faz a operação online do Pátio Gourmet e da loja de calçados Shop do Pé, relatou um aumento em torno de 10 vezes em volume de venda e número de pedidos, tendo como principal lição aprendida, segundo o seu CEO Flávio Filho, a existência de muitas oportunidades para ajudar o varejo a vender mais e o fato de que a presença digital já não é mais um diferencial, porém uma obrigação.

Startup Onisafra

Para Macaulay Souza, da Onisafra, com operações em Manaus, Belém e São Paulo, maior impacto no volume de vendas foi ainda em março, provocando aumento em 100% e nos meses de abril e maio um crescimento médio de 20% sobre os períodos anteriores.

 

Ele relata que o fato de ter um plano de trabalho executável favoreceu a continuidade das operações, juntamente com a cultura da empresa cujo hábito de escutar e implementar o que o cliente espera do serviço, acabou por criar novas oportunidades de negócios.

 

Fintech Trocados

Já a fintech Trocados, liderada pelos sócios Silvestre Paiva e Amaike Keric, relata um aumento de pouco mais de 70% no faturamento da startup, com o dobro dos volumes transacionados na plataforma digital, sendo motivo de comemoração para a empresa.

“Aprendemos que em um momento de crise a cultura bem definida é o que vai auxiliar na tomada de decisão. Se você possui uma cultura fraca e passa por um momento delicado no negócio o desespero e a pressão por tomar decisões rápidas podem fazer você sair do foco e do direcionamento que vinha tendo. O Covid-19 reforçou a atuação forte que nossa cultura tem.” Foi como descreveu Silvestre sobre a lição mais valiosa durante a crise.

Ajudar uns aos outros

Todos os negócios precisaram de apoio, e mesmo as startups citadas, pediram ajuda a parceiros e colaboradores para que pudessem transformar o momento atípico em oportunidades.

O comportamento de consumo irá mudar e cada vez mais as startups farão parte do nosso dia a dia, facilitando ações do cotidiano e provocando mudanças de hábitos.

Referência

https://medium.com/jaraqui-valley/startups-amazonenses-que-podem-minimizar-os-impactos-no-dia-a-dia-com-a-amea%C3%A7a-do-coronavirus-1391797696fe

Autor:

Daniel Goettenauer é especialista em inovação e atua no time de negócios do Manaus Tech Hub.
Tech Hub
O Manaus Tech Hub é um espaço que tem por objetivo promover o desenvolvimento e o crescimento de startups na Amazônia, com inovação aberta e oportunidades em novos projetos, conectando empresas do polo industrial, governo e empreendedores. Trata-se de uma iniciativa do Sidia Instituto de Ciência e Tecnologia para contribuir com o ecossistema de inovação aberta da região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui