Demanda por técnicos inclui operação e manutenção de máquinas, automação de processos e gestão de energia.

O consumo de energia elétrica no Brasil deve crescer cerca de 2,2% ao ano, de acordo com projeções do Grupo BP e da Câmara Brasileira de Comercialização de Energia. Mas em 2020, a redução das atividades econômicas por conta da pandemia provocou retração no consumo. A ONS (Operador do Sistema Nacional Elétrico) registrou acumulado negativo de 2% nos últimos 12 meses (julho/2019 a junho/2020), comparado com o mesmo período do ano anterior.

Mais do que um insumo essencial para o cotidiano, a energia elétrica ainda é a fonte mais utilizada no setor industrial – segundo a Firjan, pode representar mais de 40% do custo de produção. A eficiência em torno das matrizes energéticas já é uma das demandas mais importantes para a atividade das indústrias e, apoiada pela tecnologia, transforma o mercado de trabalho. “A eletrotécnica é fortemente relacionada com o novo mundo do trabalho. Estamos falando de fontes de energia, eficiência energética, processos de manufatura integrada. Precisamos de profissionais para fazer essa gestão, atualizando as operações e sistemas da indústria, viabilizando a troca dos equipamentos antigos e planejando sistemas de geração de energia”, conta Leandro Romero, professor do curso de Técnico em Eletrotécnica do Sistema Fiep, no Senai de Campo Mourão.

demanda por técnicos na área deve crescer rapidamente nos próximos anos. O Mapa do Trabalho Industrial 2019-2023, elaborado pelo Senai nacional, estima que será preciso qualificar 272.334 técnicos no setor de energia. Apesar das tantas oportunidades à vista, a escolha por educação profissional está nos planos de apenas 11,1% dos estudantes, segundo a CNI. Por isso, o Sistema Fiep oferta o curso de Técnico em Eletrotécnica de forma presencial e semipresencial, sempre atualizado de acordo com as demandas de mercado e as novas tecnologias disponíveis.

Base tecnológica

“A eletrotécnica dará suporte à indústria 4.0. Muitos alunos imaginam que a evolução tecnológica está relacionada com o desemprego, mas na realidade ela está ligada à formação profissional”, destaca Leandro. Por isso, a formação em Eletrotécnica ofertada pelo Sistema Fiep por meio do Senai está enraizada na área tecnológica. O aluno aprende sobre controle e processos industriais e há um segmento em Energia GTD (geração, transmissão e distribuição de energia elétrica). O objetivo é fornecer uma qualificação completa, ampliando as possibilidades de atuação. O professor Leandro Romero cita algumas dessas possibilidades: “Serviços de consultoria, execução e inspeção de projetos de instalações elétricas residenciais, prediais e industriais, manutenção e fabricação de máquinas e equipamentos eletroeletrônicos ou na área de energia”, diz.

Metodologia teórico-prática

Ao ingressar no curso de Técnico em Eletrotécnica, o aluno tem acesso à metodologia que o Sistema Fiep aplica em todas as suas formações. O conteúdo é integrado entre aulas teóricas e práticas em laboratório – neste momento, as aulas presenciais estão sendo retomadas gradativamente, com grupos de até oito alunos, respeitando o distanciamento nas bancadas de trabalho e seguindo as orientações de segurança da Organização Mundial de Saúde no combate à pandemia.

Para o professor, a continuidade do aprendizado será um diferencial valioso na carreira dentro da indústria: “Consideramos a importância da evolução dentro da mesma área tecnológica, ou em áreas correlatas, como automação, robótica, mecânica, entre outras. Não existirá mais o operador de máquina sem uma boa formação. Qualquer que seja o equipamento, será conduzido/operado por um profissional que saiba das informações técnicas do sistema”, finaliza.

Com duração de dois anos, o curso de Técnico em Eletrotécnica é destinado a quem deseja aprender uma profissão, entrar no mercado de trabalho ou buscar uma melhor colocação na empresa em que trabalham. Para mais informações, acesse o site do Senai.

Descubra o que o Sistema Fiep tem para a sua indústria.CONTEÚDO DE RESPONSABILIDADE DO ANUNCIANTE

Foto: AdobeStock

Fonte: G1

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui