A granja de Sérgio Kakimoto, em Bastos, passa o ano cheia de galinhas. São 900 mil aves que botam mais de 500 mil ovos todos os dias.

No inverno, a produção cai um pouco, ficando abaixo de 470 mil. Além disso, as galinhas comem mais ração, cerca de 10 gramas a mais por dia na comparação com outras épocas do ano.

O gasto mensal com energia elétrica é de R$ 60 mil e a conta aumenta nos meses de inverno. Para diminuir o custo de produção, o criador investiu R$ 1 milhão em painéis solares. O equipamento deve cobrir 80% dos gastos relativos ao depósito de ovos, que representa o maior consumo da granja.

Tecnologia ajuda na produção de ovos

Bastos é conhecida como a Capital Nacional do Ovo. Em 2017, produziu 20,5 milhões de ovos por dia. No ano passado, essa produção aumentou em 1 milhão de ovos, o que dá 249 ovos por segundo.

O produtor Katsuhide Maki preside o Sindicato Rural de Bastos e diz que graças à tecnologia, a produção local cresce em média 5% ao ano. Isso ajuda a garantir centenas de empregos diretos e indiretos.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui